Buscar

Leo Dias: Idealizador ou Coisa que o Valha

Oi! Meu nome é Leo Dias. Eu sou um sapateador do Rio Grande do Sul, sediado em Porto Alegre, mas nascido em Cachoeira do Sul e criado no interior, em Sertão Santana. Foi lá, no sítio dos meus pais, que fui iniciado à arte, através da gaita de meu pai, da flauta de meu irmão, do nativismo gaúcho e da natureza que foram meu berço.


Comecei a sapatear com 10 anos. Minha primeira mestra, lá na Escola de Ballet Karin Ruschel, foi a Isabel Willadino (minha prima!). Ela me mostrou tudo. Palcos que iam de comunidades conflagradas até os grandes festivais, o prazer de viajar de sapato na mochila e, acima de tudo, uma técnica sólida, uma visão de dança como forma de conhecimento, e minha iniciação profissional, norteada por uma ética que também herdei dela.


Leo Dias e Jason Samuels Smith. Jaguariuna, 2007

Entre inquietudes musicais e improvisacionais, fui me fazendo artista e pesquisador experimental. Como muitos de nós, a estrada e os workshops com mestres daqui e de fora foram parte importante de minha formação. Além disso, a música, que nunca andou longe, voltou através da flauta transversal, e a tudo isso somou-se a licenciatura em teatro. Tudo isso foi compondo minha docência e minha visão de Tap.



Cia de Flamenco Del Puerto, 2016
Espetáculo Flamenco Imaginário.

















Minha trilha como artista me presenteou parcerias com todo tipo de músico e bailarino. Compus trilhas sonoras para teatro e dança, participei da concepção de espetáculos de Tap, e até teatro infantil andei fazendo! Dentre todas essas vivências, uma que vem sendo duradoura e muito grata é o contato com músicos e bailarinos do flamenco e da música latino-americana. Que baita escola de vida e de arte!

Neste meio tempo fiz-me também professor de Artes da rede pública do município de Viamão. Entrei lá em 2012 (mesmo ano em que estive em Chicago através de uma bolsa do Festival Tap In Rio), e de lá pra cá tudo que aprendi com a criançada impactou muito minha vida de sapateador. E o caminho inverso também é real. As vivências da arte sempre beneficiaram meu trabalho de sala de aula.


Foto; Ayseha Zangaro
Leo Dias e Giselle Fretta. Cutting Contest. Tap In Rio, 2022

Os últimos anos incluíram a direção artística da escola de minha mentora Isabel – O Laboratório da Dança – a fundação do Projeto Ilha e o início de uma atuação mais frequente fora do Rio Grande do Sul, que muito me faz feliz, porque me oportuniza viajar de sapato na mochila e aprofundar amizades sapateantes!



Bom... eis-me apresentado! Prazer! Se você quiser conhecer detalhes de minha trajetória, clica aqui e dá uma olhada no currículo completo!






Foto: Ayesha Zangaro
Aula do Festival Copasetic - 2021


28 visualizações0 comentário